O estalão do Cão d'Água aprovado pela FCI

ORIGEM : Portugal.

DATA DE PUBLICAÇÃO DO ESTALÃO ORIGINAL : 09.12.1966.

APTIDÕES : Nadador e mergulhador exímio e resistente, é inseparável companheiro do pescador, a quem presta inúmeros serviços, tanto na pesca como na guarda e defesa do seu barco e propriedade. Durante a faina da pesca, atira-se voluntariamente ao mar para apanhar e trazer peixe escapado, mergulhando se for necessário, e procedendo da mesma forma se alguma rede se parte ou se algum cabo se solta. É empregado também como agente de ligação entre o barco e a terra, e vice-versa, mesmo quando a distância é apreciável.

CLASSIFICAÇÃO DA FCI : Grupo 8 Cães Levantadores e Cobradores de Caça e Cães de Água
Secção 3 - Cães de Água

BREVE RESENHA HISTÓRICA* : Em tempos idos, esta raça marcava presença em toda a costa portuguesa. Actualmente, devido à evolução das técnicas piscatórias, a raça restringe-se praticamente ao Algarve.
A presença destes cães na costa de Portugal remonta a tempos longíquos e confere-lhes o direito de serem considerados uma raça tipicamente portuguesa.

ASPECTO : Cão mesomorfo, sub-convexilíneo com tendência para rectilíneo; tipo bracóide.
Tipo mediolíneo, harmónico de formas, equilibrado robusto e bem musculado. Apreciável desenvolvimento muscular devido ao constante exercício de natação.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO : Animal de inteligência invulgar, compreende e obedece com alegria a todas as ordens do seu dono.
Cão de temperamento ardente, voluntarioso e altivo, sóbrio e resistente à fadiga. Tem uma expressão dura e um olhar penetrante e atento. Possui grande poder visual e apreciável sensibilidade olfactiva.

CABEÇA
  Bem proporcionada, forte e larga.
REGIÃO CRANIANA
:
Crânio : visto de perfil o seu comprimento predomina levemente sobre o do chanfro. A sua curvatura é mais acentuada posteriormente e a crista occipital é pronunciada. Visto de frente os parietais têm a forma abobada com leve depressão central, a fronte é ligeiramente escavada, o suco frontal prolonga-se até dois terços dos parietais e as arcadas supra-cilares são proeminentes.
Chanfradura Nasal : bem definida e situada um pouco atrás do canto interno dos olhos.
REGIÃO FACIAL :
Nariz : largo, narinas bem abertas e de fina pigmentação; de cor preta nos exemplares de cor preta, branca e suas combinações, nos acastanhados a cor segue a tonalidade da pelagem, mas nunca deve ser almarada.
Chanfro : mais largo na base do que na extremidade.
Beiços : fortes especialmente na parte da frente, comissura não aparente, mucosa bocal (céu da boca, debaixo da língua e gengivas) acentuadamente pigmentada de preto.
Maxilas : fortes e correctas.
Dentes : bons e não aparentes, caninos fortes e desenvolvidos.
Olhos : regulares, aflorados, arredondados, afastados e levemente oblíquos, a coloração da íris é preta ou castanha, as pálpebras são finas, orladas de preto, conjuntiva não aparente.
Orelhas : inserção acima da linha dos olhos; colocadas contra a cabeça, levemente abertas para trás e codiformes; leves e a sua extremidade nunca ultrapassa a garganta.

PESCOÇO:
  Direito, curto, redondo, musculado, bem lançado e de porte alto, ligando-se ao tronco de uma forma harmoniosa; sem colar nem barbela.

TRONCO
Garrote : largo e não saliente.
Dorso : direito, curto largo e bem musculado.
Lombo : curto e bem unido à garupa.
Garupa : bem conformada, levemente inclinada; ancas simétricas e pouco aparentes.
Peito : largo e profundo; o seu bordo inferior deve tocar o plano do codilho; as costelas são compridas e regularmente oblíquas.
Abdómnen : reduzido volume e elegante.
Cauda : inteira, grossa à nascença e de fina terminação; inserção média; o seu comprimento não deve ultrapassar o curvilhão; na atenção enrola-se em óculo, não indo além da linha média dos rins; é um precioso auxiliar na natação e no mergulho.

MEMBROS
ANTERIORES :
Fortes e direitos.
Espádua
: bem inclinada de perfil e transversalmente; forte desenvolvimento muscular.
Braço : forte e de comprimento regular; paralelo à linha média do corpo.
Antebraço : comprido e de forte musculatura.
Carpo : forte ossatura, mais forte de frente do que de lado.
Metacarpo : longo e forte.
Mão : arredondada e espalmada; dedos pouco arquedos, de comprimento médio; a membrana digital, que acompanha o dedo em todo o seu comprimento, é constituída por tecidos flácidos e guarnecida por abundante e comprida pelagem; as unhas pretas são as preferidas mas, segundo as pelagens, também são admitidas as brancas, raiadas ou castanhas; unhas levemente afastadas do solo; sola rija no tubérculo plantar e de espessura normal nos tubérculos digitais.
POSTERIORES :
Bem musculados e direitos.
Nádega : comprida e de boa curvatura.
Coxa : forte e de regular comprimento; muito bem musculada.
Rótula: não se afasta do plano médio do corpo.
Perna : comprida e muito bem musculada; não se afasta do plano médio do corpo; bem inclinada no sentido antero-posterior; toda a estrutura ligamentosa é forte.
Tarso : forte.
Metatarso : comprido; nunca há dedos suplementares.
Pés : em tudo idênticas às mãos.

APRUMOS : os aprumos dos membros anteriores e posteriores são regulares; admitem-se os membros anteriores levemente estacados e os posteriores um pouco acurvilhados.

ANDAMENTOS : movimentos desembaraçados, passo curto, trote ligeiro e cadenciado, galope enérgico.

PELAGEM
Pêlo : todo o corpo se encontra abundantemente revestido de resistente pêlo; não existe sub-pêlo; há duas variedades de pelagem uma comprida e ondulada e outra mais curta e encarapinhada.
A primeira variedade é ligeiramente lustrada e fofa, a segunda atochada, baça e reunida em mechas cilindriformes; à excepção dos sovacos e virilhas os pêlos distribuem-se por igual em todo o tegumento; na cabeça tomam os aspecto de trunfa, na pelagem ondulada e de carapinha na outra variedade; o pêlo das orelhas adquire maior comprimento na variedade de pelagem ondulada.
Cor : A coloração da pelagem é simples ou composta; naquela existe o branco, preto e castanho nas suas tonalidades; nesta, misturas de preto ou castanho com branco.
A pelagem branca deve existir sem albinismo, pelo que as ventas, bordos palpebrais e interior da boca devem ser pigmentadas de negro.
Nos exemplares onde entram as cores preta e branca a pele é ligeiramente azulada. É característica nesta raça a tosquia parcial da pelagem, quando esta se torna muito comprida, a metade posterior do corpo, o focinho e a cauda são tosquiados, ficando todavia nesta uma pequena borla na ponta.

ALTURA :
Nos machos a altura ideal é de 54 cms, admitindo-se um mínimo de 50 e um máximo de 57cms.
Nas fêmeas a altura deve ser de 46 cms, com um mínimo e um máximo respectivamente de 43 e 52 cms.

DEFEITOS : Qualquer desvio em relação aos pontos referidos deve ser considerado um defeito que deverá ser avaliado consoante o grau de gravidade.

DESQUALIFICAÇÕES :
Cabeça : muito longa, estreita, chata e afilada.
Nariz : cor de carne ou despigmentado, total ou parcialmente.
Chanfro : muito afunilado ou pontiagudo.
Maxilas : prognatismo em qualquer das maxilas.
Olhos : gázeos, claros, desiguais na forma ou no tamanho, muito salientes ou muito encovados.
Orelhas : má inserção, muito grandes, muito curtas ou dobradas.
Cauda : amputada, rudimentar ou não existente, pesada, caída na acção ou erecta perpendicularmente.
Pés : existência de presunhos.
Pelagem : albinismo, narinas almaradas no todo ou em parte, pêlo diferente dos tipos descritos.
Corpulência : gigantismo ou nanismo.
Surdez : congénita ou adquirida.

N.B.: Os machos devem ter dois testículos completamente descidos no escroto.

NOTA : A secção assinalada com * foi traduzida por João Brogueira.

Envie os seus comentários e sugestões para
info@octante.net
© Octante.net